m

Mongaguá Turismo é uma iniciativa
do Vereador Prof. Alex
com o objetivo de divulgar
a nossa cidade na Internet!

Siga-nos
GO UP
Image Alt

Plataforma de Pesca

A apenas 93km da capital paulista, a Estância Balneária de Mongaguá é famosa pelos seus 13km de praias, pela pesca na gigante plataforma e pelo ecoturismo. Mongaguá oferece, ainda, turismo rural e cultural, boas hospedagens e restaurantes bem avaliados para levar a família ou ir com amigos.

Outras atrações turísticas em Mongaguá

Mongaguá possui várias atrações turísticas com turismo rural, ecológico, cultural e muito mais. São 13km de praias para lazer e prática de esportes náuticos, lotadas de turistas, principalmente durante a temporada de verão, onde acontecem diversos shows na orla. As principais praias são Centro e Agenor de Campos, Vera Cruz, Itaoca e Flórida Mirim.

O turismo ecológico em Mongaguá é bem forte, com trilhas maravilhosas, além de visita as aldeias indígenas Tupi-guarani, localizadas no complexo dos três rios Bichoró, Mineiro e Aguapeú, em reserva ambiental da Mata Atlântica.

Plataforma de Pesca de Mongaguá, inaugurada em 1979, é a maior plataforma marítima de pesca esportiva da América Latina, além de ser o principal ponto turístico da cidade. A estrutura da plataforma tem 400 metros em direção ao mar e dois braços de 86 metros que formam um “T”.

Por muitos anos fechada – teve sua estrutura derrubada durante uma ressaca, em 2001 –, a ausência da plataforma fez o turismo de Mongaguá cair, mas a sua reabertura, em 2011, retomou a fama da cidade.

O ponto turístico funciona todos os dias, 24 horas por dia, com lâmpadas de vapor de sódio que facilitam a pesca noturna e em dias de nevoeiro. Aos que não gostam de pescar, a Plataforma de Pesca é ponto de encontro em Mongaguá, com vários quiosques e boa comida. Tem uma brisa maravilhosa e uma beleza encantadora para quem gosta de fotografar. À noite, a vista também é linda, com um pôr do sol inesquecível.

O acesso a Plataforma de Pesca custa R$ 5 por pescador/turista; R$ 3 por criança de 03 a 10 anos; e aposentados não pagam, nem moradores de Mongaguá, desde que tenham credenciamento específico.